sd.gif (2133 bytes)
Robert Todd Carroll

 the truth is in here!
Dicionário do Cético

Busca no Dicionário do Cético




Busca Avançada

 

vertline.gif (1078 bytes)

medicina antroposófica

Medicina Antroposófica (MA) é a medicina inspirada nos ensinamentos de Rudolf Steiner. O principal desses ensinamentos é de que o corpo não é um organismo material independente e que a boa saúde depende uma relação harmoniosa entre o corpo físico, o espírito ou força vital, a alma e o ego.

Um dos tipos de remédios freqüentemente oferecidos pela MA é o homeopático, o que não é surpresa já que a homeopatia clássica, como a filosofia de Steiner, tem raízes no vitalismo. Assim como a homeopatia, a MA também propõe um tratamento altamente individualizado para cada paciente. No entanto, como Steiner acreditava na reencarnação, um médico da MA tem de tentar descobrir "o estado de alma e espírito particular" * do paciente com respeito a suas várias vidas, passadas, presentes e futuras.

Segundo Peter Hinderberger, médico,

Rudolf Steiner fez a impressionante descoberta de que uma planta é uma planta curativa quando tem uma distorção ou anormalidade na fisiologia e/ou morfologia. As plantas medicinais são "doentes" no sentido de que são desenvolvimentos unilaterais que são mantidos em equilíbrio apenas pela auto-cura. Isso representa uma reformulação moderna e científica do que, no passado, existia na "doutrina das assinaturas".

Um exemplo demonstra isso: plantas que crescem perto da água são anormalmente pesadas, com folhas grandes e verdes que murcham e se quebram facilmente. Uma exceção é a Salix alba, o salgueiro branco, uma árvore que sempre cresce perto da água e adora lutar [sic]. Porém, ao contrário das outras plantas "aquosas", o salgueiro tem folhas, finas, quase secas, e tem aparência bem leve. Ele tem a capacidade de organizar a água, de "aerá-la". O salgueiro não a retém. Ele absorve a água através de seu sistema de raízes profundas, transforma-a e a evapora no ar. Seus ramos são incrivelmente resistentes. São elásticos e não podem ser quebrados. Dobram-se com facilidade e formam "juntas", em vez de se partirem. Essas poucas assinaturas podem nos dar a indicação dos casos em que a Salix pode ser usada terapeuticamente: artrite, deformação de juntas, juntas inchadas, assim como congestão na cabeça, condições inflamatórias e diarréia. Essas são situações em que o organismo perdeu o controle sobre o elemento água. O ácido salicílico (Aspirina) era obtido originalmente da casca do salgueiro. *

Essa descoberta de que "uma planta é curativa quando tem uma distorção ou anormalidade" não pode ser ter sido baseada no estudo de todas as plantas. Será que não existe uma única planta com anomalias que não seja uma planta curativa? Na maioria dos círculos, esse tipo de pensamento se chama magia simpática. Apesar disso, quem discordaria da alegação do Dr. Hinderberger de que "Steiner estendeu o princípio homeopático baseando-se em estudos espirituais/científicos e ofereceu respostas a questões que Hahnemann deixou em aberto"?

Steiner acreditava que o modelo para o organismo humano deveria ser um sistema de 3 partes: colocamos coisas para dentro, colocamos coisas para fora e algumas coisas mantemos constantes por ritmo. Os órgãos dos sentidos recebem coisas, excretamos coisas, e respiramos e nosso sangue circula. Temos um sistema de refrigeração/enrijecimento, os órgãos dos sentidos e os nervos, centrados na cabeça e na coluna vertebral. Temos um sistema de aquecimento/relaxamento, um sistema reprodutor/metabólico, centrado abaixo do diafragma. E temos um sistema rítmico, coração e pulmões, que equilibra os outros dois sistemas. Saúde é quando esses sistemas interagem harmoniosamente. Doença é a desarmonia, e o tratamento pode incluir não apenas remédios, mas também terapia de arte (pintura, modelagem, música, canto e discurso criativo), euritmia e aconselhamento. Além dos

produtos farmacêuticos comuns usados na medicina, a medicina antroposófica utiliza remédios especiais produzidos de acordo com a compreensão antroposófica do ser humano e sua conexão com a natureza. Esses remédios podem incluir substâncias que vêm de minerais, plantas ou animais, preparadas em diferentes diluições e para diferentes caminhos de aplicação, externo, oral ou parenteral. Alguns remédios são semelhantes a produtos medicinais herbais, outros são preparados conforme as diretrizes das farmacopéias homeopáticas. No entanto, uma considerável parte das especialidades antroposóficas é produzida utilizando-se procedimentos farmacêuticos específicos segundo o entendimento antroposófico do corpo humano. Assim, remédios antroposóficos representam uma entidade singular entre os produtos medicinais. Isso causou dificuldades na aplicação e na harmonização da lei européia no registro desses remédios.

Segundo Steiner, um corpo humano é "uma eterna individualidade." * Devido à natureza individual do tratamento, e por razões éticas, médicos da MA não fazem experimentos controlados duplo-cegos.* O fato de não fazerem testes científicos dos remédios poderia explicar algumas das dificuldades que a MA tem em se adequar à lei.

"Entre os remédios antroposóficos mais conhecidos estão as preparações de visco branco para o tratamento do câncer (Abnova viscum®, Helixor®, Iscador®, Iscucin®, Visorel®)."* O visco foi proposto pela primeira vez como tratamento para o câncer por Steiner, em 1920. É listado pela Sociedade Americana de Cancerologia como um remédio não comprovado para o câncer (Jarvis 1997). O Iscador é freqüentemente propalado pelos defensores da medicina alternativa e complementar como possuidor do poder de fortalecer o sistema imunológico, embora não exista nenhuma evidência clara de que o faça.* O câncer, porém, não é considerado uma desordem imunológica, portanto mesmo que o Iscador realmente fortaleça o sistema imunológico, o que quer que isso signifique, não teria qualquer efeito sobre a doença.

Iscador é o remédio homeopático que a atriz Suzanne Somers anunciou ao mundo que iria tomar como parte de seu tratamento para o câncer de mama, em março de 2001. Ela também anunciou que iria submeter-se à quimioterapia. Ainda está viva, mais de dois anos depois. No entanto, deve-se observar que ela teve parte do seio removido (lumpectomia) e que submeteu-se à radioterapia antes de passar pela quimioterapia. O tumor não foi descoberto por uma mamografia, que não o detectou, mas por um ultra-som que havia sido recomendado por seu médico. "A biópsia do nódulo sentinela não mostrou nenhum envolvimento de nódulos linfáticos, e um de seus médicos achou que ela não precisava de uma quimioterapia preventiva. Outro médico a recomendou e um terceiro médico consultado estava 'em cima do muro.'" * A quimioterapia era uma opção, mas não foi apresentada a ela como parte essencial e exigida pelo tratamento. Tudo o que podemos dizer com certeza é o que já sabíamos antes que ela tomasse o Iscador: Não é provável que ele faça mal. Mas teria ele a ajudado a ficar livre do câncer por dois anos? Não sabemos, mas é muito improvável, já que um remédio homeopático é basicamente inerte. Se ela não tivesse feito nada após a radioterapia, estaria provavelmente livre do câncer hoje, mas não há nenhuma forma de se saber disso com certeza, é claro.

A medicina antroposófica é ainda mais desconectada da medicina convencional moderna do que a homeopatia. A MA não só acha que o espírito vital desempenha um papel importante na saúde -- visão que compartilha com a homeopatia -- como também traz à baila outras entidades metafísicas a que se refere através de várias denominações, como corpo etéreo, corpo astral e ego. A MA acredita que a alma, os órgãos dos sentidos e a consciência são seres que existem de forma independente do corpo, e que coisas como ervas e óleos essenciais podem colocá-los em harmonia uns com os outros e com o corpo físico. A MA certamente está em harmonia com a abordagem básica de Steiner da realidade, que era a de achar que possuia poderes especiais para enxergar diretamente o interior de realidades ocultas, sem o incômodo de fazer testes experimentais ou da reprodução por outras pessoas.* Quando se acredita possuir poderes de clarividência, não se sente a necessidade de provar essas alegações da maneira que os outros cientistas o fazem. Steiner abordou a medicina da mesma forma que abordou a tudo o mais, da astrologia à educação, do trabalho rural à metafísica: ditando suas opiniões. Por que razão alguém o considere um cientista é um grande mistério. Sua noção de ciência como algo que envolve explicar de que forma entidades imateriais afetam as materiais é exatamente o oposto da ciência.


leitura adicional

©copyright 2003
Robert Todd Carroll

traduzido por
Ronaldo Cordeiro

Última atualização: 2004-04-10

Índice